A Ello se reinventou e você deveria dar uma segunda chance

Pra quem estava numa caverna cinco anos atrásnão lembra o Ello foi aquela rede social que em 2014 ganhou mídia no mundo inteiro como um “anti-facebook” que não tinha tantas publicidades e capturas de dados pessoais, ou seja, eles eram visionários. Durante o seu beta só se podiam entrar quem tivesse o convite e foi um aê só de pessoas querendo experimentar o novo. Eu mesmo fui uma delas e queria conhecer mais aquele espaço, mas devido as dificuldades de publicação e a aparente não interatividade entre os usuários, fez eu e um monte de entusiastas irem embora rápido. Até o começo desse ano.

Ello é uma plataforma de publicação e colaboração que conecta e apoia uma comunidade global de artistas. Fundada em 2013 por uma equipe de sete artistas e designers. Seu foco é o trabalho criativo tanto no aspecto físico quanto no virtual para artistas, marcas, agências, editores e fãs.

A Ello têm contas várias redes sociais como Twitter e até o Facebook. | Fonte: (Divulgação)

 

Uma rede de criadores

Tá, mas de onde saiu essa ideia de “a rede social anti-Facebook”? Da imprensa brasileira claro. A Ello nunca teve pretensões de ser uma concorrente a empresa de Mark Zuckerberg. Ela apenas afirmava em seu manifesto que ele nunca usaria de publicidades ou repassaria dados de usuários como quase todas as redes fazem. O que já é muita coisa, mas só ajudou a vender uma imagem errada da plataforma para a imprensa.

Porém na época a rede ainda estava em beta e diversas funcionalidades ainda não estavam prontas e a proposta era que poderia ser adquiridas mediante uma contribuição. Onde vimos isso? Ah! Alô Medium Staff, um abraço. Então não era de se admirar que isso geraria um desinteresse de quem não achava racional pagar pra não se ter publicidade.

Atual front page da Ello com a mensagem ”Feita por Artistas, para Artistas”. | Fonte: (Divulgação)

Cinco anos se passaram e como a Ello está hoje

Eu nunca deletei a minha conta na Ello. Apesar de não postar nada lá de relevante até hoje. Sad but true, porém durante esses cinco anos eu continuava a receber as newstellers da equipe sobre cada update da rede e quando no fim do ano, por diversos motivos que não convém aqui, eu deletei de vez a minha conta no Facebook. Lembrando que desativar a conta é outra coisa. Meu email não pode mais ser usado para uma conta. Ele está meio que “banido” da rede azul. Desde então voltei minhas atenções pro meu amado Twitter e para o Pinterest e a Ello que voltou a ser a minha opção para se procurar algo novo.

Para minha surpresa a rede estava diferente. O número de usuários estabilizou em torno de 625.000 usuários ativos em 175 países e muitos dos bugs da versão beta foram corrigidos. Os aplicativos para Android e iOS estão disponíveis gratuitamente e são atualizados com frequência. Garantia de movimentação da rede já que a maioria dos usuários acessa por celular.

Aplicativo da Ello para Android | Fonte: (Divulgação)

 

O que chama a atenção nessa nova Ello são os projetos de incentivos a artistas e editores independentes. Sim! A Ello surgiu por iniciativas de autores independentes e hoje ela é uma especie de hub dessa galera. O Artist Invitesé o carro chefe deles. Um programa de associação entre marcas, agências e editores para lançar materiais criativos e aproveitar o poder da colaboração da comunidade da rede em tempo real.

Um programa de editais de criação colaborativa

O programa Artist Invites em suma é um programa onde coletivos, empresas etc. abrem editais de colaboração para a comunidade e artistas podem ser escolhidos para integrarem esses projetos. O painel principal contêm as mais diversas áreas artísticas como ilustração, fotografia e não apenas design gráfico.

 

Cada projeto coloca seus critérios de participação e métodos de avaliação então varia muito e desnecessário dizer que inglês é essencial pois a grande maioria dos projetos estão na língua do Tio Sam. Se isso não for um problema acho interessante você tentar. Será um ótimo portfólio ou mesmo uma forma de conseguir trabalhos no exterior. Vale a pena conferir.

Distribuindo e promovendo trabalhos

O segundo programa é o Art Giveway em que a Ello compra e redistribui obras de arte. Três vezes por semana eles compram obras de usuários. A intenção é promover o seu trabalho para depois devolvemos a sua arte aos membros de forma aleatória selecionando entre a comunidade Ello.

Foi esse programa que me motivou a fazer esse texto porque EU GANHEI semanas atrás uma publicação nesse projeto. Isso mesmo este autor já foi agraciado com um prêmio do Art Giveway da Ello.

 

Imaginem a minha surpresa ao saber que fui selecionado. Estava tão descrente na coisa toda que ao receber o email me informando da escolha e solicitando o meu endereço o dei bem no deboche pois duvidava muito que eles enviariam o pacote para a meu pais Fortaleza e pá! Eles mandaram sim, mas vocês sabem que demora pra chegar. Então quando chegar eu faço um update no post.

Agenciando novos trabalhos

E o último que eu vou falar aqui é o Ello Artists Collective (EAC) que é uma seleção feita apenas por convite da Ello, que vai de artistas emergentes a artistas estabelecidos. Onde você é mais ou menos agenciado para marcas, agências e editores em uma grande variedade de ramos, incluindo; design gráfico, fotografia, arte, ilustração, 3D, gifs, vídeo, música e muito mais.

Os membros da EAC são convidados a participar em projetos personalizados de marca, agência e editores e obviamente são pagos por suas contribuições. Algo parecido é feito pelo Behance, mas acho que já deu pra perceber que é complicado entrar nesse programa.

Segunda edição de Not For Print | Fonte: (Divulgação)

 

Concluindo, vale a pena mesmo?

Além disso tem outras atividades como a Not For Print que é uma revista trimestral em que autores selecionados divulgam seus trabalhos e Underscore que também pública trabalhos mas no perfil de monografia e dedica a edição impressa apenas a um atrista e acompanha um zine com outros nove selecionados. Lembrando que tudo isso é feito pelos autores que participam do program Artist Invites.

 

Primeira edição de Underscore | Fonte: (Divulgação)

 

Então se você chegou até aqui e é designer e amante das artes deu pra sacar como hoje a Ello é um local especial. Isso porque não comentei sobre a página inicial que está bem charmosa e as postagem que permitem a construção de portfólio interessantes e com pouquíssimas limitações. Se você deseja a partir de agora da uma segunda chance a Ello vai aqui em baixo nos comentários e me conta o que você achou. Você daria uma nova chance pro site?

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *